carregandi

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns segundos...

Acesso do Associado:   
 

Ainda não é associado?

Venha fazer parte da Assisefe!

Clique aqui!
A - A +

Esta é Minha História: Servidores relatam, em livro, um pouco de sua trajetória no Senado

history quarta-feira, 18 de dezembro de 2019     folder Notícias

 

No dia 5 de dezembro, no auditório do Interlegis, o Senado Federal lançou o livro Esta É Minha História, uma coleção de relatos de servidores aposentados na época da ativa.

Foi uma tarde de emoção, saudosismo, nostalgia, lembranças e gratidão. 32 aposentados da Casa puderam, ali naquele momento, relembrar um pouco das décadas que se dedicaram tão fielmente ao Senado Federal. Muitos deles aposentados há mais de 20 anos.

De um lado, eles puderam se sentir homenageados pelos serviços prestados não só à Casa, mas à Nação, sentiram-se ouvidos e honrados por suas trajetórias dentro do órgão. De outro lado, os servidores tiveram a oportunidade de, mais uma vez, contribuir com suas lições e experiências profissionais e de vida. Foi um ato de agradecimento. Tanto do Senado aos aposentados, quanto dos servidores à Casa e aos amigos verdadeiros que lá fizeram.

Gratidão foi a palavra mais usada durante os discursos. Aliás, foi o título do relato de um dos colaboradores, Florian Madruga: Gratidão Permanente. Madruga entrou na Casa em 1973, como revisor de texto na Gráfica. Aposentado desde 2016, hoje é servidor voluntário do Senado há 3 anos.

“Este livro é um registro fiel do que foi o Senado nas décadas passadas. É uma oportunidade que tivemos de dizer o que sentíamos e ainda sentimos pela Casa. Espero que essa gratidão seja permanente ao longo dos anos com os novos servidores”, destacou Florian.

Outros foram Cosme Coelho Rocha, que se orgulha em ter participado da criação da atual capa da Constituição Federal; Dr. Arnoldo Velloso, que em seu texto agradeceu ao Senado pelo apoio que teve em seus estudos sobre o magnésio e importância do mineral para prevenção de mortes súbitas e ataques cardíacos. Ele escreveu seu relato enquanto participava, aos 90 anos, de um Congresso na China.

Quem também cooperou com a obra foi a ex-secretária-geral da Mesa, Claudia Lyra, que falou um pouco sobre o relacionamento do Palácio do Planalto com o Congresso Nacional e disse ter visto o Senado, que era mais fechado, discreto, e distante da sociedade, se abrir para a população.

Nosso diretor Heraldo Coutinho, que foi o responsável pela instalação de toda a sonorização do Senado, disse em seu texto o quanto se orgulha da criação da Radiodifusão, a primeira forma de divulgação dos trabalhos dos Senadores por meio da Voz do Brasil, cujo projeto, execução, equipamentos, manutenção e transmissões eram de sua responsabilidade.

Lityerse de Almeida Castro falou sobre seu trabalho como taquígrafo e sua função de registrar os pronunciamentos dentro do Plenário, por ora, em climas tensos e perigosos, outras vezes, um ambiente agradável e instrutivo.

O presidente da ASSISEFE, Lourival Zagonel, que trabalhou no Senado por cerca de 30 anos, sendo Diretor-Geral de 1985 a 1987, contou no livro sobre alguns momentos históricos na Casa, como a posse presidencial de José Sarney, em 85.

“Só Deus sabe o que significa para um humilde servidor voltar a esta Casa, onde entrou pela primeira vez nos idos de 1962 e aqui trabalhou e conviveu com tantas e ilustres personalidades, com mandato eletivo ou não, que fizeram e fazem a nossa história do nosso Brasil.

Aqui convivi e trabalhei, ao longo de quase 30 anos, com milhares de colegas, desde os mais humildes aos mais graduados e tenho enorme orgulho de dizer que se me fosse dada a chance de escolher onde e como recomeçar minha vida profissional, por certo escolheria o Senado Federal”, mencionou Zagonel, emocionado.

A 1ª vice-presidente da ASSISEFE, Maria Elisa Stracquadanio, também contou sobre o começo de sua trajetória. Ela brinca que sua relação com o SF começou ainda na barriga de sua mãe, então servidora, Cláudia Adda Passerine, e que desde bebê já vivenciava momentos históricos. Ela lembrou sobre a proibição do uso de calças para as mulheres, sobre os funcionários se levantarem, respeitosamente, quando um senador entrava no gabinete. Ela citou, também, a época da Constituinte, o primeiro crachá funcional (gigante na época) e a superstição quanto à limpeza do Salão Negro: Não lava que morre um parlamentar.

O 2º vice-presidente da ASSISEFE, Vicente Sebastião, foi o primeiro contador do quadro CLT. Ele se orgulha em relatar um pouco de suas histórias e destaca sua grande emoção profissional: Voltar para o Centro Gráfico, onde começou no Senado como mensageiro, porém anos depois, como membro do Conselho de Administração.

Primeira edição do livro

Ilana Trombka, Diretora-Geral do Senado Federal agradeceu a colaboração de todos, não somente para o livro, como para com a Casa. Segundo ela, a ideia é que uma vez por ano, ou a a cada dois anos, mais e mais servidores participem do projeto. 

“Essa obra se concretizou quando me dei conta que os novos servidores não sabiam quem eram os referenciais da minha época. Eu queria que todos sentissem o orgulho e a gratidão que sinto por muitos que estão aqui presentes. A história de vocês precisa ficar registrada, porque sem registro, as memórias se perdem. Se o Senado de hoje não aprender com o de ontem, ele não será uma instituição melhor amanhã”, finalizou.

A quem se interessar, os exemplares estão disponíveis para venda na livraria do Senado no site livraria.senado.leg.br

 

 

Confira abaixo a lista dos servidores que participaram da primeira edição do Esta é Minha História:

Abelardo Gomes Filho – Entrou no Senado em 1963 e se aposentou em 1995
Alexandre de Paula Dupeyrat Martins – Entrou no Senado em 1972 e se aposentou em 1998
Anna Maria de Lucena Rodrigues - Entrou no Senado em 1984 e se aposentou em 2015
Dr. Arnoldo Velloso da Costa - Entrou no Senado em 1973 e se aposentou em 1990
Dr. Cantidio Lima Vieira - Entrou no Senado em 1978 e se aposentou em 2013
Carlos Alberto da Silva Pinheiro - Entrou no Senado em 1972 e se aposentou em 2013
Claudia Lyra Nascimento -  Entrou no Senado em 1981 e se aposentou em 2015
Cleide Maria Barbosa Ferreira Cruz - Entrou no Senado em 1966 e se aposentou em 2009
Cosme Coelho Rocha - Entrou no Senado em 1982 e se aposentou em 2014
Edilenice Jovelina Lima Passos - Entrou no Senado em 1982 e se aposentou em 2014
Edson Luiz de Almeida - Entrou no Senado em 1991 e se aposentou em 2011
Elizabeth dos Reis Guimarães - Entrou no Senado em 1982 e se aposentou em 2003
Estevão Chaves de Rezende Martins - Entrou no Senado em 1985 e se aposentou em 1998
Florian Augusto Coutinho Madruga - Entrou no Senado em 1973 e se aposentou em 2016
Gaetano Ré - Entrou no Senado em 1973 e se aposentou em 2010
Heraldo de Abreu Coutinho - Entrou no Senado em 1962 e se aposentou em 2006
James Raymundo Menezes De Carvalho - Entrou no Senado em 1985 e se aposentou em 2016
José Farias Maranhão - Entrou no Senado em 1964 e se aposentou em 2016
Dr. Lício de Almeida Castro - Entrou no Senado em 1975 e se aposentou em 1993
Lityerse de Almeida Castro - Entrou no Senado em 1970 e se aposentou em 1986
Lourival Francisco Lopes - Entrou no Senado em 1964 e se aposentou em 1988
Lourival Zagonel - Entrou no Senado em 1962 e se aposentou em 1991
Luiz Eduardo da Silva Tostes - Entrou no Senado em 1985 e se aposentou em 2017
Maria Elisa Stracquadanio - Entrou no Senado em 1972 e se aposentou em 1995
Maria Ivoneide Vasconcelos Soares - Entrou no Senado em 1975 e se aposentou em 2016
Dra. Maria Tereza Bezerra Mariz Tavares - Entrou no Senado em 1981 e se aposentou em 2013
Mariângela Cascão Pires e Albuquerque - Entrou no Senado em 1984 e se aposentou em 2013
Miguel Arcanjo Batista - Entrou no Senado em 1971 e se aposentou em 1992
Paulo Ricardo Zarranz Bueno - Entrou no Senado em 1992 e se aposentou em 2017
Dr. Pedro Luiz Tauil - Entrou no Senado em 1985 e se aposentou em 1994
Vicente Sebastião de Oliveira - Entrou no Senado em 1970  e se aposentou em 1995
Wesley Gonçalves de Brito - Entrou no Senado em 1984  e se aposentou em 2018.