carregandi

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns segundos...

Acesso do Associado:   
 

Ainda não é associado?

Venha fazer parte da Assisefe!

Clique aqui!
A - A +

Está sempre gripado? Aprenda o que comer para se prevenir

history quarta-feira, 10 de julho de 2019     folder Notícias

 

O frio e o clima seco típicos de Brasília nesta época do ano acabam pegando algumas pessoas de surpresa e o resultado é, quase sempre, o mesmo: uma supergripe. No entanto, há formas de preparar o organismo para evitar episódios repetidos de infecções, especialmente por meio de escolhas alimentares que funcionam como medidas preventivas.

Segundo o nutricionista clínico funcional Guilherme Schweitzer, o melhor jeito de combater os diversos vírus da influenza e os resfriados é, continuamente, fornecer ao organismo nutrientes que potencializem as defesas corporais. Alguns exemplos são os minerais selênio, presente na castanha do pará, e zinco, presente em carnes, lácteos e alguns alimentos, como semente de abóbora e gergelim, combinados ao complexo B, presentes nos cereais integrais, e às frutas cítricas, ricas em vitamina C.

“Sabemos que o conjunto de práticas alimentares pode exercer função mais importante no fortalecimento da imunidade. O consumo de 5 a 6 porções de frutas e vegetais por dia, por exemplo, tem se mostrado importante para fortalecer nossa defesa imune”, explica o especialista.

Pessoas que fazem dietas com muita restrição calórica, especialmente quando há remoção abrupta de carboidratos, estão mais suscetíveis a quadros infecciosos. “O sistema imune demanda energia para funcionar. Se sua dieta é extremamente baixa em calorias, dificilmente esse sistema funcionará com propriedade”, afirma Schweitzer.

Por fim, o nutricionista lembra que maus hábitos alimentares agridem o organismo, por isso ele recomenda uma dieta balanceada com carboidratos, proteínas, legumes e hortaliças. Segundo Guilherme Schweitzer, o consumo de frutas e vegetais deve compor 80% das refeições. “Eles possuem fitonutrientes importantíssimos para o funcionamento do sistema imune”, finaliza.

Fonte: Jornal Metrópoles