carregandi

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns segundos...

Acesso do Associado:   
 

Ainda não é associado?

Venha fazer parte da Assisefe!

Clique aqui!
A - A +

Palestra fala sobre importância de um médico clínico-geral para acompanhamento de pacientes

history terça-feira, 23 de outubro de 2018     folder Notícias

 

A ASSISEFE, representando os associados aposentados e pensionistas do Senado Federal, esteve presente, na manhã desta segunda-feira (22), na palestra “Longevidade Saudável e Participativa”, ministrada pelo doutor Renato Veras, PhD no Guy's Hospital da Universidade de Londres, promovida pelo Sindilegis, na sede da Instituição.

A principal ideia destacada por Veras é quanto à conscientização ao utilizar serviços médicos, sejam pagos pelo plano de saúde, particulares, ou através do SUS. O profissional defendeu que cada paciente deveria procurar um clínico-geral para acompanhá-lo em todos os momentos de sua vida, e ele sim, encaminharia a pessoa para determinado especialista ou exame, quando necessário.

“Este médico será a porta de entrada para a saúde. Ele vai oferecer monitoramento constante de doenças crônicas, acompanhamento, acolhimento e um cuidado integrado e articulado. Estamos todos preocupados com os gastos com a saúde, que é altíssimo e não vai mais se sustentar por muito tempo, por isso precisamos nos conscientizar. Quantas vezes, ao sentir uma simples dor de cabeça, vamos ao hospital e pedimos ao médico, que não nos conhece, a realização de diversos exames? Às vezes até pedimos para sermos internados afim de fazer um check up. Já imaginou o quanto isso custa? Mais de R$ 20 mil reais, por cima. Um médico que já conhece todo nosso histórico há anos e acompanha nosso dia a dia saberia lidar com essa dor de cabeça de forma mais eficiente e barata. Temos que usar bom senso”.

Segundo Renato Veras, em 1900, a expectativa de vida no Brasil era de apenas 33 anos de idade, enquanto hoje aumentou para 85. Atualmente o Brasil conta com 30 milhões de idosos. São 700 mil novos idosos por ano.

 “A população está vivendo cada vez mais. A sociedade envelhece, e as doenças crônicas aumentam, logo, os gastos se multiplicam. Morrer cedo está fora de moda. Mas como você quer chegar aos seus 90 anos? No leito? Gerando gastos e trabalho para familiares? Ou em pleno gozo de sua saúde, participativo, ativo? Nosso papel agora é dar qualidade de vida a esses anos a mais. Para isso, é importante pensar em ter um médico clínico-geral que vai te acompanhar frequentemente. Nosso modelo atual de saúde está defasado. É hora de inovar e temos que começar por nós mesmos”.

Outro assunto destacado na palestra foi a necessidade de uma tecnologia de informação que unifique prontuários e histórico de saúde em qualquer lugar do mundo. Assim, qualquer especialista que o paciente procurar, terá acesso às consultas anteriores, medicamentos prescritos, tratamentos aos quais já foram submetidos, e assim por diante.

Veras é autor de diversos artigos publicados em jornais e revistas de grande circulação em todo o mundo, dentre eles:

O envelhecimento da população mundial: um desafio novo;

Envelhecimento populacional contemporâneo: demandas, desafios e inovações;

Crescimento da população idosa no Brasil: transformações e consequências na sociedade;

Avaliação da qualidade do uso de medicamentos em idosos;

Para contato com o profissional, seu e-mail é veras@uerj.br