carregandi

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns segundos...

Acesso do Associado:   
 

Ainda não é associado?

Venha fazer parte da Assisefe!

Clique aqui!
A - A +

Prêmio de literatura recebe o nome de Alan Viggiano, servidor aposentado

history segunda-feira, 11 de janeiro de 2021     folder Notícias

 

O Sindicato dos Escritores do Distrito Federal (Sindescritores) deu o nome de Alan Viggiano, servidor aposentado do Senado, a seu prêmio de literatura. O Prêmio Alan Viggiano de Literatura – Conto e Poesia visa premiar novos talentos do Distrito Federal. A premiação, segundo a entidade, é uma homenagem aos 60 anos de Brasília e contou com o apoio da Instituto Fazer o Bem (Ifob).

Hoje com 88 anos, Viggiano disse sentir-se lisonjeado com a homenagem do Sindiescritores.

— E importante ser divulgado e lembrado, especialmente quando o assunto é literatura.  Recebi com muita satisfação e alegria a notícia — afirma.

Alan Viggiano ingressou no Senado em 1963, aprovado em concurso para vaga de taquígrafo, em que atuou por mais de 17 anos. Ele também atuou nos gabinetes de alguns senadores como Jorge Kalume, Jarbas Passarinho e Maurício Corrêa, personalidades políticas que Alan diz ter orgulho de ter conhecido. Allan aposentou-se em 1988.

Além de servidor público, Alan é bacharel em Direito, jornalista e escritor. Em 1965, publicou seu primeiro livro, Amanhece, romance. Em 1970, formou-se em Comunicação pela Universidade de Brasília. Em 1971, tornou-se assessor de imprensa da UnB. Trabalhou como jornalista na Última Hora e no Correio Braziliense. Em 1979, entrou para a Academia Brasiliense de Letras. Em 1983, tornou-se mestre em Literatura Brasileira pela UnB. Em 1984, entrou para a Academia de Letras e Artes do Planalto.

É membro da Associação Nacional de Escritores, tendo sido quatro vezes presidente da entidade. Fundou o Sindicato dos Escritores do Distrito Federal, sendo seu primeiro presidente. Fundou a Editora André Quicé. Recebeu da Academia Brasileira de Letras os prêmios Afonso Arinos (contos), por “O Exilado”; Francisco Alves, por uma monografia sobre o ensino fundamental no Brasil e sobre a língua portuguesa; e Coelho Neto (romance), por Lisábria de Jesus.

O prêmio

O Prêmio Alan Viggiano de Literatura – Conto e Poesia tem como tema "Brasília: aqui vive a Esperança".